Qual Conselheiro Tutelar que não passou por isso que atire a primeira pedra

Conselho Tutelar: “Vocês podem dar um susto no meu filho?” Vim entregar para juiz”
“Vim trazer meu filho para vocês darem um susto!”, ou,”Vim entregar para juiz”, ou, “Não quero mais esse menino”, ou “Vocês tem que dar um jeito nessa menina”, etc… Essas falas infelizmente são muito comuns no dia-dia para Conselheiros e Conselheiras Tutelares em todo o Brasil.

Será que existe algum Conselheiro(a) que esteja lendo este artigo e nunca ouviu isso? Não é fácil eu sei, pois fui conselheiro por 6 anos e sei bem como é, mas quero contribuir com os(as) amigos(as) que estão no exercício do mandato, porque sei que além dessas falas, também acabamos ouvindo outras do tipo “ ESSA LEI, O ECA, TIROU A AUTORIDADE DOS PAIS por isso não dá para educar mais”. Digo que essa fala é antiga e sempre volta a tona, mas defendo que o ECA não tirou nada de ninguém, pelo contrário afirma logo no artigo 4º que o dever de educar, de cuidar, de dar alimentação, de medicar quando estiver doente, de respeitar, de dar carinho, de deixar brincar, etc. É DE RESPONSABILIDADE DA FAMILIA, ou seja a família é a primeira a ser responsável pelos seus filhos e em garantir tudo isso.

Logicamente que muitas mães e pais acham que educar é bater e falar sobre isso caberia um outro artigo só falando dos problemas da violência doméstica, mas não pretendo abordar isso neste momento. O que quero deixar claro é que Conselheiros Tutelares NÃO podem assumir esse papel QUE É dos responsáveis, Conselho Tutelar NÃO é “bicho-papão” e nem “homem do saco” para achar que conseguirá resolver qualquer problema de indisciplina DANDO UM SUSTO. Também que incentivo os amigos Conselheiros Tutelares a consultarem o ECA no artigo 131, para saber se lá tem alguma coisa dizendo que ZELAR significa se responsabilizar PELA criança OU seria ZELAR pelo DIREITO.
Também o artigo 101 se existe entre as possíveis medidas de proteção alguma que diz que o Conselho deve dar sustos como medida para proteger e por fim o artigo 136 que trata das ATRIBUIÇÕES do CONSELHO TUTELAR e que EU Sérgio Calixto garanto!!!, não existe no 136 nenhuma prerrogativa de que o Conselheiro Tutelar é responsável pelos filhos de ninguém, (a não ser pelos próprios, é claro). Por fim sabemos que o susto não irá resolver nada e muito menos que o Conselho Tutelar tem alguma responsabilidade em ficar escondido atrás da porta esperando crianças passarem para dizer BUHH!!!…

Autor:  Sérgio Rapozo Calixto – Pedagogo Social

Fonte: Blog ECA 136 

0 Responses to “Qual Conselheiro Tutelar que não passou por isso que atire a primeira pedra”



  1. Deixe um Comentário

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




Bem-vindo! O que acessar aqui?

Blog Couto Lex's de utilidade pública, com informação especializada. Contém orientações essenciais sobre a temática na área jurídica e outras considerações transdisciplinares. Para facilitar o seu contato e esclarecer dúvidas sobre o assunto, veja abaixo um sumário dos assuntos já abordados nos posts.

Siga o Blog Via Facebook

Parceiro do Blog

 HG Couto Consultoria Publicações Eletrônicas

HG Couto Consultoria Publicações Eletrônicas

Macetes Esquematizados para Concursos Públicos

Anuncie aqui

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.